NOVAS ESCOLAS E A FORMAÇÃO MÉDICA

9

Em artigo publicado na Folha de S. Paulo, em 6 de janeiro último, o médico Drauzio Varella traz para debate a abertura de escolas médicas no país e suas consequências para a saúde. Apresentando dados brasileiros e mundiais a respeito do tema, ele destaca a importância de instituição de uma prova de avaliação dos médicos recém-formados, a exemplo da OAB, como forma de garantir a capacidade técnica do profissional que está entrando no mercado de trabalho.

“Alunos com preparo deficiente são reprovados nos concursos para residência, fase essencial para o aprendizado clínico. Vivemos um paradoxo: enquanto os melhores alunos investem mais cinco anos na formação, uma legião de despreparados vai atender gente doente.”

Os comentários trazem relatos vivenciados e também manifestam apoio à fala do médico. Alguns ainda questionam a existência de vagas do Programa Mais Médicos nas regiões onde há maior concentração de médicos brasileiros e também citam a importância da valorização do profissional que atua na saúde pública, com criação de plano de carreira no SUS.

Leia o artigo na íntegra aqui